Micro-finanças e pobreza

1 setembro 2006

Micro-crédito ou micro-finanças pode transformar-se num instrumento importante na luta contra a pobreza desde que seja enquadrado nas políticas de desenvolvimento dos países.

Durante a reunião, técnicos de instituições estatais e organizações não-governamentais da Comunidade trocaram experiências sobre o sector.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) apoia o sector de micro-finanças na Guiné-Bissau. “África na ONU” entrevistou Amadu Bailo Camara, o responsável pelo programa de micro-crédito do PNUD em Bissau.

“Há um número importante de pessoas que necessitam de micro-finanças, mas existe um número muito reduzido de instituições em condições financeiras e técnicas para apoiar. É por esta razão que o PNUD criou um programa há dois anos para apoiar instituições de micro-finanaças, sobretudo instituições que têm alguma capacidade de liderar ou influenciar o sector no futuro.”

Bailo Camara destacou ainda que o Pnud atribui muita importância à difusão de boas práticas na área financeira.

“Boas práticas significa apoiar instituições que disfrutam de auto-suficiência financeira e operacional, que pratiquem taxas de juro aceitáveis e que cubram os seus custos de exploração. Só assim poderão servir as populações.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud