Cidade de Bissau considerada “limpa” de minas

8 agosto 2006

A cidade de Bissau vai ser declarada esta semana livre de minas, após cinco anos de limpeza. O anúncio será feito brevemente pelo Centro de Acção Anti-Minas da Guiné-Bissau (Caami).

Durante os cinco anos de limpeza, levada a cabo por duas organizações não-governamentais, Humaid e Lutcam, foram descobertas cerca de 2.600 minas anti-pessoal e dezenas de milhares de engenhos e metais perigosos.

Para Tammy Hall, conselheira técnica do PNUD para o combate às minas na Guiné-Bissau, a notícia é importante já que as minas afectavam o dia-a-dia dos guineenses em Bissau.

“A cidade de Bissau, depois de vários anos de limpeza e de trabalho de duas ONGs nacionais, vai ser declarada pelo Centro Nacional de Acção Anti-Minas de Guiné-Bissau limpa de minas. O problema é que ainda permanecem vários engenhos explosivos, mas o problemas de minas em Bissau já está combatido. Havia minas perto das casas das pessoas, havia minas nos cultivos, dentro das hortas de caju. Na cidade de Bissau, muitos bairros faziam parte da linha da frente durante a guerra político-militar de 98/99. A questão das minas afectou muitos lugares dentro da cidade capital, particularmente nos bairros de Enterramento e Plaque. Afectou áreas residenciais onde as crianças brincavam, as pessoas íam aos hospitais, e os alunos íam às escolas”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud