Situação dramática em Darfur

25 agosto 2006

O Conselho de Segurança das Nações Unidas prepara-se para debater um projecto de resolução patrocinado pelos Estados Unidos e pela Grã-Bretanha sobre o possível envio de uma força multinacional de paz para a província sudanesa de Darfur.

O Representante Especial Adjunto do Secretário-Geral no Sudão, Manuel Aranda da Silva, disse que o quadro humanitário no Darfur é dramático e que a situação de segurança tinha-se deteriorado, particularmente durante o mês de Julho.

“Continua a haver combates entre tropas do governo ou milícias ligadas ao governo e as facções dos grupos rebeldes que não assinaram o acordo. Como sabe das três grandes facções, só uma é que assinou o acordo. E isso é uma das causas da deterioração da situação. Estes combates foram muito intensos durante o mês de Julho e continuam.”

Numa carta enviada ao Conselho de Segurança, o regime de Cartum advertiu os patrocinadores da resolução, os Estados Unidos e a Grã-Bretanha, que considerava a iniciativa como uma atitude hostil contra o Sudão.

“A situação em Darfur é extremamente complexa e difícil neste momento. Durante os últimos dois meses o nível de ataques directos, principalmente contra organizações não-governamentais internacionais cresceu, em particular no estado de Darfur do Norte. Só para dar uma ideia dos números que estão envolvidos nesta deterioração da situação, oito funcionários nacionais de ONGs foram mortos durante o mês de Julho, 17 carros foram roubados o que levou muitas delas a pararem com as suas actividades em Darfur do Norte e deixarem de operar desde há dois meses em largas áreas que antigamente estavam cobertas”, disse Aranda da Silva ao programa “África na ONU”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud