Operação humanitária da ONU no Darfur está ameaçada

28 agosto 2006

A totalidade da operação humanitária das Nações Unidas no Darfur encontra-se ameaçada, revelou Sub-Secretário Geral da ONU para questões humanitárias, Jan Egeland.

Jan Egeland afirmou que dezenas de milhares de pessoas tinham morrido naquela conturbada província sudanesa desde 2004, mas que o colapso da operação humanitária poderia causar outras centenas de milhares de vítimas.

O reponsável das Nações Unidas para assuntos humanitários revelou aos membros do Conselho de Segurança ter-se registado um aumento dramático de violência, abusos sexuais e deslocação de populações, desde Maio deste ano.

Três factores, segundo Egeland, contribuiram para o agravamento do quadro humanitário no Darfur: a continuação de combates entre o governo e os grupos rebeldes que não assinaram o acordo de paz; o aumento de ataques contra trabalhadores humanitários e uma redução drástica no acesso às áreas mais afectadas.

O agravamento da situação humanitária no Darfur foi confirmado à Rádio ONU pelo Representante Especial Adjunto de Kofi Annan em Cartum, Manuel Aranda da Silva, que deixou o seguinte aviso: o quadro pode ainda piorar nos próximos meses.

“A situação é alarmante na medida em que os stocks existentes ou a chegar permitem distribuições até Dezembro. Mas a partir de fins de Dezembro não há nada previsto em termos de doações ou intenções de doações ao PAM. Isto significa que a partir de Janeiro ou Fevereiro, estaremos numa situação extremamente difícil.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud