Brasileiros no conflito do Líbano

21 julho 2006

O libanês de cidadania brasileira, Dib Barakat, morreu na quarta 19, durante um ataque aéreo de Israel a um vilarejo do Vale do Bekaa, no leste do Líbano. A ofensiva também matou o gerente da fábrica de móveis, que era de propriedade do brasileiro. ~

“Ele estava na fábrica dele, logo as 7:30 da manhã, horário do Líbano que era as 2h30 horário do Brasil. Veio uma aviação de Israel e bombardeou a fábrica dele. Onde faleceram ele, o gerente da fábrica e teve quatro feridos em estado grave”, afirmou.

O Alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, anunciou o envio de uma equipe móvel de emergência ao Líbano. O grupo deve chegar ao país antes do fim de semana para analisar a situação de milhares de deslocados pelo conflito com Israel.

De acordo com a ONU, mais de 500 mil pessoas tiveram que deixar suas casas desde o início da ofensiva em 12 de julho.

Há relatos de que pelo menos 300 pessoas morreram no conflito.

Os bombardeios são uma retaliação de Israel ao seqüestro de dois soldados do país pelo grupo islâmico libanês Hisbolá.

O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, disse ao Conselho de Segurança que um cessar-fogo imediato poderá ser difícil de se alcançar no momento, mas segundo ele a comunidade internacional precisa deixar claro que a violência tem que acabar.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud