Charles Taylor ouvido pela primeira vez em Haia

21 julho 2006

O ex-presidente liberiano, Charles Taylor, foi ouvido pela primeira vez pelo Tribunal Internacional da ONU para a Serra Leoa, durante uma audiência ocorrida sexta-feira em Haia.

O antigo estadista é acusado de 11 crimes de guerra e contra a humidade pelo apoio, nomeadamente financeiro, que deu aos rebeldes serra-leoneses da Frente Revolucionária Unida (RUF, sigla em inglês), em troca de diamantes.

A Rádio ONU procurou saber como é que os liberianos têm acompanhado o processo do seu antigo presidente.

A resposta com Luiz Carlos da Costa, representante-especial adjunto da Missão da ONU na Libéria (Unmil).

“Houve uma reacção muito positiva da sociedade no que concerne à questão da impunidade. Neste aspecto, eles vêm a transferência de Charles Taylor como uma coisa bastante boa que venha marcar o fim da impunidade”, considerou.

No entanto, Costa precisa que a população tem hoje outras preocupações.

“Os liberianos estão muito mais preocupados com o seu dia-a-dia, com estudos, trabalho e saúde. Há grandes expectativas em relação ao novo governo visto o alto grau de credibilidade de que beneficia neste momento junto da comunidade internacional. O assunto está na imprensa mas o liberiano está mais preocupado em encontrar um emprego, ver os seus filhos na escola e ter acesso a clínicas e hospitais”, explicou o representante-especial adjunto da Unmil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud