ONU quer US$ 150 milhões para socorrer vítimas no Líbano
BR

24 julho 2006

A ONU lançou um apelo de emergência para socorrer as vítimas do conflito entre Líbano e Israel. O subsecretário-geral Jan Egeland (foto) está na região.

Uma porta-voz do Programa Mundial de Alimentos em Genebra, Christiane Berthiaume, disse que o apelo terá duas fases.

Berthiaume afirmou que a primeira parte será dedicada à logística e operações de segurança e comunicação, e a segunda à ajuda em forma de alimentos, abrigos e programas para proteção dos civis.

Mais de 370 pessoas morreram e cerca de mil ficaram feridas desde o início dos bombardeios de Israel ao Líbano no último dia 12. Cerca de 30% das vítimas são crianças.

O governo israelense diz que os ataques são uma retaliação ao seqüestro de dois soldados do país pelo grupo militante islâmico Hezbollah.

O Exército de Israel informou que pelo menos 37 israelenses morreram após dezenas de mísseis e foguetes terem sido lançados por militantes do Hezbollah às cidades do norte do país.

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Jan Egeland (foto), que está em Beirute, pediu o fim imediato da violência.

Egeland pediu o fim do que ele chamou de uso excessivo da força por parte de Israel e disse que os grupos militantes devem parar de lançar mísseis e morteiros contra alvos israelenses no sul do Líbano.

A Secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, já chegou ao Líbano, sua primeira parada de uma viagem ao Oriente Médio para discutir a crise na região.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud