600 crianças morrem diariamente na RDCongo, alerta Unicef

24 julho 2006

Cerca de 600 crianças morrem diariamente na República Democrática do Congo (RDCongo) devido ao conflito e às doenças, alerta um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lançado segunda-feira.

O Unicef precisa que só em 2005, foram registados 25.000 casos de violação contra mulheres e crianças e que há mais de 30.000 crianças-soldado a combater e a viver com os grupos armados, das quais entre 30% a 40% são meninas.

Além da violência directa, as crianças acabam também por estar envolvidas na guerra enquanto refugiadas ou deslocadas internos.

Hélder de Barros, membro da Missão das Nações Unidas na RDCongo (Monuc), confirma a vulnerabilidade das crianças nesse país da África Central.

«Devido à guerra, a situação da população em geral e das crianças em particular é de facto bastante preocupante. Elas são vulneráveis devido ao seu estado e natureza mas também são dependentes, daí o estado crítico em que se encontram numa situação de guerra. Mesmo no estado actual de uma evolução para uma situação de paz, na medida em que poços de conflito na parte leste do país, é verdade que continua a haver deslocamento da população e entre ela as crianças, que são das que mais sofrem», explicou Barros.

Segundo o Unicef, os dirigentes da RDCongo devem integrar as crianças nas suas agendas após a realização das eleições gerais marcadas para sábado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud