Assistência humanitária não chega a palestinos e libaneses
BR

28 julho 2006

Funcionários das Nações Unidas e de grupos de assistência humanitária enfrentam grandes dificuldades para transportar alimentos e material médico a comunidades isoladas do sul do Líbano, devido aos bombardeios israelenses.

As Nações Unidas estimam que cerca de 800 mil pessoas tiveram que abandonar suas cidades no sul do Líbano por terem suas casas atingidas por bombas israelenses.

Cerca de 600 escolas foram transformadas em abrigo provisório, algumas alojando até 1,2 mil pessoas em condições precárias.

A Agência das Nações Unidas para Assistência à Refugiados Palestinos, a Unrwa, lançou um apelo para doações da ordem de US$ 7 milhões a fim de socorrer os mais de 400 mil palestinos que vivem isolados em acampamentos no sul do Líbano.

Jan Egeland, o coordenador das operações de assistência humanitária da ONU, pediu na sexta-feira uma trégua de 72 horas entre Israel e o grupo Hezbollah, para a retirada de idosos e envio de alimentos e produtos essenciais às áreas mais atingidas pelo combate.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud