Em 2008, Cabo Verde sai do grupo dos PMA (Países Menos Avançados)

2 junho 2006

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Vítor Borges, fala sobre esta graduação.

A decisão de graduação do arquipélago data de 2004, após uma avaliação feita pelo Conselho Económico e Social (Ecosoc) que teve em conta dois dos três critérios exigidos.

Segundo a avaliação, Cabo Verde tem um rendimento por habitante alto (estimado em 1.500 dólares) e um Índice de Desenvolvimento Humano (entre os melhores dos países em desenvolvimento desde o ano 2000). O terceiro critério tem a ver com o peso da economia, o ponto fraco do país.

Esta passagem ao Grupo de Países de Desenvolvimento Médio é encarada com apreensão no arquipélago, face às consequências que poderão marcar um recúo do país.

«África na ONU» ouviu o ministro cabo-verdiano dos Negócios Estrangeiros, Vítor Borges.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud