Africanos, primeiros estudantes no estrangeiro

15 junho 2006

Os dados são da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco): um em cada 16 estudantes que estudam actualmente no estrangeiro é natural da África subsaariana.

Segundo o instituto de estatísticas da Unesco, os estudantes africanos procuram sobretudo as universidades da Europa Ocidental, nomeadamente França, Grã Bretanha, Alemanha e Portugal.

Mas há também quem estuda nos Estados Unidos, o país que recebe o maior número de estrangeiros no mundo, ou seja 23% num total de 2,5 milhões.

“África na ONU” aborda a questão dos estudantes africanos no estrangeiro, seguindo Henda.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud