Metade das vítimas das armas de fogo são jovens entre os 15 e os 29 anos

27 junho 2006

Quase metade das vítimas de homicídios com armas de fogo, em todo o mundo, são jovens entre os 15 e os 29 anos, segundo um estudo divulgado na Conferência Mundial sobre Armas Pequenas.

O estudo foi apresentado, em Nova Iorque, na reunião convocada pela ONU para avaliar os resultados do Programa de Acção, aprovado há cinco anos, para conter o tráfico ilícito de armas pequenas e ligeiras.

A conferência prolonga-se até 07 de Julho, com a presença de cerca de dois mil representantes de governos, organizações internacionais e ONG’s.

Presente no encontro, o ministro moçambicano da Justiça, José Pacheco, lembrou a ameaça que constituem estas armas para o desenvolvimento dos países africanos.

"É um facto que, quando não há segurança, não há ordem pública e sobretudo quando há uso de armas para cometer crimes violentos as pessoas ficam psicologicamente afectadas e consequentemente todo o desempenho dos cidadãos nos programas de desenvolvimento é abalado. Por outro lado, sob o ponto de vista de investimentos, a violência com uso de armas acaba por desincentivar as pessoas", indicou o governante.

Pacheco, que discursou terça-feira a tarde nessa reunião, apontou as propostas de Moçambique para travar a proliferação das armas pequenas.

"Moçambique quer suportar e secundar todas as iniciativas que estejam ligadas à prevenção e combate ao uso de armas ligeiras. Pretendemos partilhar a experiência moçambicana no âmbito da criação da comissão nacional de combate às pequenas armas e no âmbito da desactivação de engenhos explosivos. Por fim, pensamos que a cooperação local, regional e internacional de todos os países é importante neste grande desafio", concluiu.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud