Maputo reafirma necessidade de reformas da ONU

10 maio 2006

O primeiro dos cinco encontros do painel de alto nível sobre as reformas das Nações Unidas, concluído terça-feira em Maputo, Moçambique, reafirmou a necessidade de profundas reformas da organização.

As recomendações da reunião de Maputo assim como as próximas quatro viradas para Ásia, Europa, Países Árabes e América, serão incluídas num relatório a ser submetido aos conselhos de administração das Nações Unidas, em Julho, e posteriormente, ao Secretário-Geral.

Para a representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) em Moçambique, Marilene Spezzati, apesar das diferenças, todos os Estados defendem uma reforma profunda.

"Essas consultas são uma possibilidade para todos, do Norte e do Sul, de sentar à mesma mesa para discutir as diferentes propostas e ver como agir juntos. Mas estamos todos de acordo com o princípio de que precisamos mudar e não fazer uma pequena mudança aqui ou acolá e guardar todas as instituições tais como estão agora", afirmou.

Spezzati destacou ainda a necessidade das reformas terem em conta o trabalho no terreno.

"A reforma deve começar com o trabalho de terreno. A nossa vida e o nosso papel nas Nações Unidas é o trabalho no terreno para apoiar os Governos que estão ocupados com o desenvolvimento dos países. Não podemos começar uma reforma, como aconteceu no passado, só com a sede. A sede existe para apoiar o terreno", acrescentou a representante do Pnud.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud