Comissão da ONU discute causas de femicídio na Guatemala
BR

22 maio 2006

A Comissão para Eliminação da Discriminação contra a Mulher, Cedaw, está discutindo na sede da ONU em Nova York as causas do chamado femicídio na Guatemala.

A professora de Direito Silvia Pimentel, que participa da comissão da ONU, disse que os femicídios estão ocorrendo em várias partes o mundo, mas segundo ela, existe um agravante no caso da Guatemala.

"É uma situação muito grande de pobreza, a qual a Guatemala tem mais do que os outros países da América Central. Mas também existe um agravante. Na constituição da Guatemala há um preceito que diz que todos os cidadãos da América Central são guatemaltecos, e todas as pessoas que tentam entrar nos Estados Unidos, sem sucesso, elas retornam não para seus países de origem, mas fundamentalmente à Guatemala",

Segundo Pimentel, uma das causas para o assassinato de mulheres na Guatemala são as conseqüências de uma guerra civil que durou 36 anos.

"Foram muitos anos em que o país esteve numa guerra civil, numa guerrilha montada. Todo aquele imaginário social de um lado e uma prática social de agressividade, de desrespeito, inclusive de desrespeito em relação à questão da mulher não foi trabalhado. E mesmo até agora essa questão não foi trabalhada suficientemente", afirmou a professora.

A comissão está analisando ainda relatórios sobre violência contra a mulher em mais oito países. A sessão da Cedaw deve terminar em dois de junho.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud