Presidente do Timor-Leste assume poderes especiais
BR

30 maio 2006

O presidente do Timor-Leste, Xanana Gusmão (foto), assumiu poderes emergenciais para conter os atos de violência no país.

Na semana passada, nove pessoas morreram e 27 ficaram feridas em choques entre tropas do exército e a polícia do país.

Na terça-feira, uma onda de saques atingiu a capital Díli. Mas segundo o porta-voz interino do primeiro-ministro, Miguel Sarmento, a situação se tornou menos tensa nas últimas horas.

“São bandos de jovens que aproveitam esses acontecimentos para praticar atos de vandalismo, roubo de computadores, algum material de escritório e muito mais. Mas são atos especialmente de vandalismo, que estão destruindo os elementos do Estado” disse Sarmento.

O Timor-Leste, no sudeste da Ásia, era uma colônia portuguesa até meados da década de 70 quando foi anexado pela Indonésia. O país se tornou independente em 2002 após um referendo da ONU.

A nova onda de violência começou em abril, quando cerca de 600 soldados que haviam sido demitidos, entraram em confronto com tropas do governo.

As Nações Unidas transferiram todos os funcionários considerados não-essenciais do Timor-Leste para a Austrália.

A missão da ONU no Timor, Unotil, está providenciando abrigo aos refugiados da violência no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud