Timor-Leste está negociando com facções rebeldes, diz Ramos Horta
BR

31 maio 2006

O ministro do Exterior do Timor-Leste, José Ramos Horta (foto-centro), disse à Rádio ONU, direto de Díli, que o governo está tentando negociar uma saída para a onda de violência que afeta o país. Horta fez a declaração antes de o presidente timorense Xanana Gusmão assumir as pastas da Defesa e da Segurança.

A onda de violência que já matou mais de 15 pessoas começou em abril após um levante de soldados demitidos.

Uma ex-colônia portuguesa, o Timor-Leste foi anexado pela Indonésia na década de 70 se tornou independente em 2002 após um referendo da ONU.

A missão da ONU no Timor-Leste, Unotil, retirou todos os funcionários não-essenciais do país por causa da tensão na capital.

A Unotil tem ajudado os refugiados dos choques. O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, disse que está em contato direto com autoridades do Timor-Leste para monitorar a situação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud