Annan pede pressão internacional sobre Chade e Sudão

18 abril 2006

O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, apelou à comunidade internacional a pressionar o Chade e o Sudão como forma de prevenir um conflito junto a sua fronteira.

O presidente chadiano, Idriss Deby, acusa o Sudão de apoiar os rebeldes da Frente Unida para a Mudança, que quinta-feira lançaram um ataque na capital, N'Djamena, neutralizado pelas forças leais ao Governo.

Na sequência deste ataque, em que terão morrido cerca de 400 pessoas, o presidente Deby anunciou sexta-feira a ruptura das relações diplomáticas com o Sudão e ameaçou expulsar os refugiados oriundos de Darfur, que se encontram no país.

O Secretário-Geral da ONU disse ter falado com o chefe de Estado chadiano, com o presidente da UA, Alpha Oumar Konaré e com a Secretária de Estado americano, Condoleeza Rice, sobre a degradação da situação.

Annan afirmou que com a situação crítica em Darfur, as coisas ficariam ainda muito mais complicadas se um conflito arrebentasse no Chade pois afectaria a região inteira, tal como aconteceu nos Grandes Lagos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud