OIT marca Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho
BR

28 abril 2006

O tema do HIV/Aids no local de trabalho é o destaque deste ano do Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho. Segundo a OIT, cerca de 26 milhões de trabalhadores são soropositivos.

O integrante do Grupo de Apoio à Prevenção à Aids, Gapa, João Luiz Bauer, disse que sofreu a discriminação na pele após ser diagnosticado com o HIV.

"Eu tinha inclusive contratos com o governo de trabalhos e projetos que eu havia feito e tudo isso foi se perdendo. Justamente por causa de comentários como: 'o João está magro', 'Por que o Joao está magro?', 'Ele está com Aids', e fica todo mundo falando de você e assim você vai perdendo qualquer tipo de oportunidade", contou Bauer.

João Luiz Bauer, do Gapa do Rio Grande do Sul, disse ainda que a doença não muda em nada a capacidade técnica de um profissional.

"A única coisa que vai alterar no serviço, na questão do trabalho, é que ela vai ter o seu horário de medicação, e quatro vezes por ano no máximo, ela vai ter que sair para ir no médico. Isso não atrapalha em nada sua carreira e a sua condição de trabalho, porque ela vai ser uma pessoa que vai produzir igual as outras e não vai trazer prejuízo nenhum a empresa", disse João Luiz Bauer.

Desde 2005, a OIT está desenvolvendo um projeto com o Unaids, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, para engajar novos parceiros do mundo do trabalho em resposta à epidemia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud