Últimas notícias

Quénia recebe pedido do TPI para prender presidente sudanês

Tribunal solicitou ao país informações sobre qualquer problema que possa impedir ou evitar a detenção de Omar Al-Bashir, que visitará o Quénia no próximo dia 30.

TPI quer que Quênia prenda presidente do Sudão
BR

Tribunal solicitou ao país informações sobre qualquer problema que possa impedir ou evitar a detenção de Omar Al-Bashir, que visitará o Quênia no próximo dia 30.

Conflitos no norte da Somália fizeram 60 mil deslocados na última semana

Muitos habitantes fugiram para cidades vizinhas e para o Quénia.

Maioria dos 200 milhões de migrantes vive de forma inadequada
BR

Declaração foi feita por relatora da ONU, Raquel Rolnik, durante visita às Nações Unidas, na semana passada; segundo ela, situação de migrantes irregulares é ainda pior.

Quénia vai usar energia renovável para conectar 1,5 milhão de pessoas

O país, atingido entre 2007 e 2009 por uma seca que provocou vários cortes energéticos, está a aumentar o uso da energia hidroelétrica; atualmente, o Governo quer atingir seu Objetivo de Desenvolvimento do Milénio de acesso à eletricidade com base na energia renovável para a sua população, o que tem incentivado com o apoio financeiro do IDA, do Banco Mundial.

Ban participará de encerramento da Expo Xangai
BR

Secretário-Geral visitará China como parte de uma viagem oficial a quatro países asiáticos; Brasil diz que exposição deve ajudar seu comércio internacional.

ONU divulga manual sobre exportação em países pobres
BR

Diretrizes ajudam a estabelecer padrões privados para produtos como roupas e sapatos além de melhorar o acesso aos mercados globais.

ONU investiga atentado contra sua sede no Afeganistão (Português Brasil)

Ninguém da organização morreu no ataque suicida, no sábado, contra o complexo das Nações Unidas em Herat, oeste do país, mas alguns guardas de segurança ficaram feridos; quatro militantes morreram.

Conselho de Segurança debate situação no Darfur (Português África)

Em relatório, Ban Ki-moon agradeceu aos participantes no processo de paz e condenou a situação de violência nos acampamentos de deslocados internos, assim como apelou à liberdade de movimentos dos agentes humanitários.