Migrantes e refugiados

Unicef avalia 2017 como um “ano horrível” para as crianças do Iêmen
BR

Somente em dezembro, mais de 80 menores foram mortos ou ficaram feridos devido ao conflito; milhões enfrentam epidemia de cólera, fome e sofrem com a falta de acesso ao sistema de saúde.

Na Grécia, Acnur consegue transferir dezenas de famílias refugiadas
BR

Grupo deixou de viver em tendas para encontrarem melhores condições em quartos de hotéis; agência da ONU destaca, no entanto, que assistência precisa ser acelerada.

ONU lamenta perda de vidas com tempestade Tembin nas Filipinas

Agências de notícias número de mortos chega a 200; área mais afetada foi a ilha de Mindanau onde ventos chegaram a 80 km/hora.

Destaque ONU News - 22 de dezembro de 2017

O #DestaqueONUNews desta sexta-feira é apresentado por Monica Grayley e começa com o mais recente discurso do secretário-geral, António Guterres, no Conselho de Segurança sobre as maiores ameaças à paz e à segurança internacionais.

Missão da ONU saúda acordo para fim das hostilidades no Sudão do Sul

Entendimento foi assinado esta sexta-feira em Adis Abeba após uma semana de encontros do Fórum de Revitalização de Alto Nível; Unmiss quer adesão de todas as partes ao entendimento para acabar com a violência.

Crianças rohingya sofrendo de desnutrição aguda e anemia
BR

Unicef fez pesquisa com menores que fugiram de Mianmar e agora estão em Bangladesh; levantamento mostra que metade das crianças estão anêmicas, 60% tem problemas respiratórios e até 40% sofre de diarreia.

Novo centro de dados humanitários vai gerar intercâmbio global em tempo real
BR

Chefe da ONU, António Guterres, participa de lançamento de Centro, em Haia, na Holanda; secretário-geral destacou que tecnologias podem ser aproveitadas para ajudar e apoiar pessoas vulneráveis no mundo.

Vídeo: Retrospectiva 2017

Relembre e reveja os principais fatos que marcaram a comunidade internacional neste ano, sob a ótica da ONU.

Conselheiro especial espera consensos em Astana para envio de ajuda aos sírios

ONU quer que diálogo priorize apoio a milhares de pessoas em áreas sitiadas; expectativa é que encontros impulsionem ação humanitária no país que entra no sétimo ano do conflito.