Ajuda humanitária

Relator diz que Líbano precisa de apoio para evitar uma crise de fome 
BR

Em comunicado, o especialista em direitos à alimentação, Michael Fakhri, afirmou que a explosão de 4 de agosto no Porto de Beirute destruiu a principal fonte para entrada de alimentos, uma vez que os libaneses importam 85% dos produtos alimentícios que consomem.

Fome severa e desnutrição ameaçam milhares de refugiados no leste da África
BR

Programa Alimentar Mundial precisa de mais de US$ 300 milhões para apoiar resposta; agência da ONU alerta para mais cortes após impactos da Covid-19 terem levado a reduzir cerca de um terço da assistência ao grupo.

ONU vê “decisões cruciais nos próximos dias” de superação da pandemia 
BR

Secretário-geral diz ao Fórum Europeu de Alpbach 2020 que mundo tem oportunidade para enfrentar várias crises enquanto se recupera da Covid-19; discurso pede multilateralismo com maior inclusão e solidariedade global. 

Três anos depois do início da crise, rohingya estão “mais vulneráveis ​​do que nunca” 
BR

Quase todos os refugiados dependem da assistência alimentar para sobreviver; no total, mais de 860 mil pessoas vivem nesses assentamentos em Bangladesh; Covid-19 e crise econômica estão dificultando a resposta humanitária. 

Agências da ONU destacam ação de jovens para recuperar Beirute após explosão 
BR

ONU Mulheres ressalta papel do grupo aproximando pessoas e despertando propósito e responsabilidade cívica; Unicef quer investir para aumentar capacidades do grupo para apoiar reconstrução no contexto da pandemia

ONU pede ajuda para mais de 300 mil pessoas afetadas por cheias no Iêmen 
BR

País, que já enfrenta a maior crise humanitária do mundo, tem 80% de sua população precisando de assistência; crise da Covid-19 agravou situação dos iemenitas.

Relator pede a governos que suspendam ordens de despejo durante pandemia 
BR

Em comunicado, especialista sobre direto à moradia, Balakrishnan Rajagopal, diz que mais de 11 mil pessoas já foram expulsas de suas casas no Brasil e no Quênia; para ele, países em todo o mundo têm que decretar moratória porque na pandemia, as pessoas não tem aonde ir. 

Projeto humanitário no Rio de Janeiro já doou 25 mil refeições
BR

Neste Destaque ONU News Especial, conheça o trabalho de um grupo que já entregou 25 mil refeições na cidade brasileira desde o início da pandemia. O Projeto Sem Fome é liderado por sobrinho do ex-chefe da Missão da ONU, morto em Bagdá em 2003.  André Simões conta como a iniciativa começou e o que pretende fazer no futuro.

Especial: Inspirados em Vieira de Mello voluntários distribuem ajuda humanitária no Rio de Janeiro  
BR

Grupo, liderado por sobrinho do ex-chefe da Missão da ONU, morto em Bagdá em 2003, já entregou 25 mil refeições na cidade brasileira desde o início da pandemia; André Simões conta que a cada contato com os beneficiados, ele revive os ideais do ex-funcionário das Nações Unidas.*

Dia Mundial Humanitário homenageia “heróis anônimos da resposta à pandemia”
BR

Secretário-geral destaca que Covid-19 aumentou necessidades no setor; ONU aponta 2020 como ano sem precedentes em relação à sobrecarga de trabalhadores humanitários; ataques a funcionários da saúde provocaram 199 mortes em 2019.