Oriente Médio

TPI: relator diz que investigação sobre Territórios Palestinos seria “prestação de contas”
BR

Especialista quer cumprimento de regras do direito internacional; declaração expressa apoio aos esforços da promotoria do órgão para investigar formalmente alegações de crimes por Israel, movimento Hamas e grupos armados.

Relatora diz que sentença do caso Jamal Khashoggi não fez justiça ao jornalista
BR

Agnes Callamard, relatora especial sobre execuções, extrajudiciais, sumárias e arbitrárias, expressou “choque em dobro” com o veredicto que condenou cinco pessoas da Arábia Saudita à morte; todos foram acusados de matar o jornalista dentro do Consulado saudita em Istambul, na Turquia; especialista criticou “julgamento secreto”.

Chefe da ONU quer fim imediato de confrontos no noroeste da Síria
BR

António Guterres recordou a todas as partes envolvidas no conflito sobre obrigação de proteger civis; Nações Unidas estimam que nova operação militar em Idlib já deslocou cerca de 80 mil pessoas.

Todos os dias, uma média de nove crianças são mortas ou mutiladas no Afeganistão
BR

Relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância afirma que número de mortes infantis aumentou cerca de 11% desde 2018; para agência, país é a "a zona de guerra mais letal do mundo".

Um ano depois de acordo no Iêmen, enviado da ONU vê sinais de mudança para a paz
BR

Em entrevista à ONU News, Martin Griffiths diz que Acordo de Estocolmo podia ter sido melhor implementado; apesar disso, acredita que líderes começam a perceber que não existe nada para ganhar no campo de batalha, mas sim na mesa de negociações.

ONU condena assassinato de manifestantes desarmados no Iraque
BR

Violência no centro da capital, Bagdá, deixou "grande número de mortos e feridos entre cidadãos inocentes"; missão da ONU no Iraque, Unami, informou que mais de 400 pessoas e mais de 19 mil ficaram feridas durante protestos que começaram em outubro.

Irã: Bachelet alerta para violações de direitos humanos em protestos em que já morreram mais de 208 pessoas
BR

Escritório de Direitos Humanos da ONU diz que pelo menos 7 mil iranianos foram presos em 28 das 31 províncias do país; alta comissária pede “investigações imediatas, independentes e imparciais sobre todas violações.”