Últimas notícias

Entrevista: João Vale de Almeida (Parte 2)

FMI diz que Brexit pode reformular estrutura da economia britânica
BR

Explosivos e minas terrestres são ameaças a 220 mil crianças na Ucrânia
BR

Levantamento é do Unicef, que pede aos lados em conflito para acabarem imediatamente com o uso de armas letais; chefe das operações da agência no país ressalta a importância de se começar a desminagem.

Assembleia Geral adota resolução sobre estatuto de Jerusalém
BR

Órgão exige a todos os Estados-membros que cumpram as decisões do Conselho de Segurança sobre a Cidade Sagrada; decisão passou com 128 votos a favor que incluem os de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Portugal.

ONU proclama 20 de maio como Dia Mundial da Abelha
BR

Celebração quer aumentar a consciência sobre importância das abelhas e de outros polinizadores; Assembleia Geral também adotou Década da Agricultura Familiar e Ano Internacional dos Camelídeos.

Amazônia: Banco Mundial apoia preservação em três países
BR

Projeto Paisagens Sustentáveis é uma das contribuições brasileiras para os objetivos do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas.

Avião do Unicef leva 6 milhões de vacinas ao Iêmen
BR

Lote chegou à capital Sanaa com o objetivo de prevenir surto de difteria que já infectou 300 pessoas e matou 35; conflito impede acesso a combustível e a alimentos gerando uma das piores crises humanitárias da atualidade.

Em Dia Internacional da Solidariedade Humana, ONU Mulheres destaca assédio
BR

Agência sugere a homens gravarem vídeos para redes sociais condenando o assédio sexual e outros tipos de abusos a mulheres; data ressalta importância de açãoa favor de vítimas de violência, discriminação e outras violações de direitos básicos.

Guterres: armas nucleares estão no topo de preocupações com paz e segurança
BR

Em reunião no Conselho de Segurança, secretário-geral alerta para outros pontos como: mudança climática, escassez de água, desigualdade e crimes cibernéticos.

Agências da ONU ampliam ações para aliviar fome em Grande Kassai

FAO e PMA vão utilizar US$ 10 milhões fornecidos pelo governo da Bélgica para entregar alimentos a 100 mil pessoas na região da República Democrática do Congo; meta é prevenir mortes por desnutrição.