Últimas notícias

Pillay quer consensos para a conferência sobre racismo

Alta Comissária disse que o fracasso da reunião de Genebra, em Abril, poderia ter um impacto negativo sobre todas as áreas de direitos humanos nos próximos anos.

ONU apela à generosidade dos doadores para Gaza

Secretário-Geral voltou a reiterar a importância de um cessar-fogo durável e de um acordo global de paz; ele falava numa conferência internacional no Egipto.

Ban visita vítimas na RD Congo

Segundo o Unicef, a violação sexual tem sido usada como arma de guerra no país; cerca de 200 mil mulheres e meninas foram atacadas nos últimos 12 anos.

Angola solidária com a Guiné-Bissau

Embaixador angolano disse à Rádio ONU que o Conselho de Segurança vai ter de se debruçar sobre a questão guineense já que a Guiné-Bissau é um dos países na agenda do órgão.

ONU condena assassinatos na Guiné-Bissau

Ban Ki-moon pediu às autoridades da Guiné-Bissau para manterem a o estado de direito e a ordem após as mortes do presidente do país João Bernardo Vieira e do chefe das Forças Armadas, Tagmé Na Waié.

No Egito, Ban volta a pedir reconciliação dos palestinos
BR

Secretário-Geral fez apelo durante conferência internacional sobre reconstrução de Gaza e pediu generosidade a países-doadores.

ONU quer investigação de assassinatos na Guiné-Bissau
BR

Em nota, Ban Ki-moon diz que está profundamente triste com as mortes do presidente do país João Bernardo ‘Nino’ Vieira e do chefe das Forças Armadas, Tagmé Na Waié.

Obituário: João Bernardo ‘Nino’ Vieira

Presidente da Guiné-Bissau nasceu em 1939 e participou do movimento por independência de Portugal; ex-chefe das Forças Armadas, ele governou o país pela primeira vez em 1980.

Obituário: João Bernardo ‘Nino’ Vieira

Presidente da Guiné-Bissau nasceu em 1939 e foi uma figura destacada na luta armada pela independência da ex-colónia portuguesa; ex-chefe das Forças Armadas, ele governou o país pela primeira vez em 1980.

ONU reúne-se com governo da Guiné-Bissau após morte
BR

João Bernardo \'Nino\' Vieira foi assassinado, nesta segunda-feira, horas após a morte do chefe das Forças Armadas, Tagmé Na Waié, num ataque a bomba no quartel-general do Exército em Bissau.