22 novembro 2019

Novo conselheiro militar da Missão do Brasil nas Nações Unidas fala sobre cooperação do país; almirante Liseo Zampronio conta que forças brasileiras estão investindo na formação de novas oficiais.

Em 70 anos de participação em missões de paz, o Brasil enviou mais de 46 mil boinas-azuis ao terreno passando por operações em Angola, Moçambique e Timor-Leste.

Em 2017, concluiu sua contribuição ao Haiti, onde comandou por 13 anos a Missão de Estabilização na ilha, Minustah.

Nesta entrevista à ONU News, o almirante Liseo Zampronio, novo conselheiro militar da Missão do Brasil nas Nações Unidas, falou sobre a cooperação do país na iniciativa Ação para Manutenção da Paz, que visa um melhor desempenho das operações.

Zampronio contou a Eleutério Guevane que uma das metas do país é aumentar o número de mulheres nas operações de paz. Por isso, as forças brasileiras estão investindo na formação de novas oficiais.

Ainda na área de treinamento, o Brasil está atualizando manuais de operações e capacitando forças tanto em território brasileiro como na África.

O país não tem contingentes militares na República Democrática do Congo, onde as forças são comandadas pelo general brasileiro Elias Rodrigues Martins Filho.

Atualmente, o país envia observadores a oito missões de paz da ONU pelo mundo.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Cresce interesse da ONU por treinamento do Brasil na RD Congo

Organização pediu que grupo de instrutores brasileiros fique mais seis meses liderando exercícios militares; boinas-azuis e Exército da República Democrática do Congo são capacitados em técnicas de selva.

General brasileiro fala de atuação na RD Congo (Parte 1)

Neste Destaque ONU News Especial, acompanhe a primeira parte da conversa com o comandante das forças da Missão da ONU na RD Congo, Monusco. O general Elias Rodrigues Martins Filho conta como especialistas brasileiros formam militares congoleses e boinas-azuis para atuar em operações da selva na maior operação de paz do mundo.