7 março 2019

A ONU News entrevistou representante da Associação Moçambicana das Mulheres de Carreira Jurídica, Bela Lithuri, que participará na Comissão sobre o Estatuto da Mulher que começa a 11 de março na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque. A jurista  identifica progressos e desafios do país as questões de igualdade de género. 

Moçambique é um dos países que estará representado na Convenção sobre o Estatuto da Mulher, fórum que debate os principais temas sobre a igualdade de género. Em entrevista à ONU News, de Maputo, uma das representantes da Associação Moçambicana das Mulheres de Carreira Jurídica, Bela Lithuri, explica como o país é visto "como um modelo na participação da mulher nos órgãos de poder mas lembra que a representação não pode ser apenas quantitativa mas também qualitativa.

A advogada destaca ainda a importância do papel da educação das mulheres e da adoção de leis "cada vez mais impeditivas dos casamentos prematuros" para garantir uma efetiva igualdade de género.

Nesta entrevista, Bela Lithuri fala ainda dos avanços que o país tem feito para combater a violência de género. 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Nutricionistas apoiam alimentação escolar para evitar obesidade em países lusófonos

Experiência do Brasil é compartilhada pelo Centro de Excelência contra a Fome; colaboração também envolve Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe; África tem mais de 10 milhões de crianças que estão acima do peso.

Moçambique destaca na ONU avanços na proteção de direitos humanos

Ministro da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos discursou na 40ª sessão do Conselho de Direitos Humanos; país vai convidar comunidade internacional a observar eleições gerais de outubro; encontro acontece em Genebra até 22 de março.