18 fevereiro 2019

A partir de Londres,  o diretor de Programas do Fundo Global para o Meio Ambiente, Gustavo Fonseca explicou à ONU News  os objetivos do "Gold Program". A  iniciativa conjunta com várias agências da ONU e outros parceiros pretende reduzir o impacto da utlização do mercúrio na extração de ouro.  Serão investidos USD$ 180 milhões neste  projeto para proteger até 15 milhões de trabalhadores da mineração de ouro artesanal e de pequena escala em oito países. 

O Fundo Global para o Ambiente, GEF,  e vários parceiros irão investir  US$  180 milhões para reduzir a exposição dos  trabalhadores da extração de ouro ao mercúrio. 

Todos os anos, mais de 2.700 toneladas de ouro são extraídas em todo o mundo. Dessa quantidade, mais de 500 toneladas por ano, ou 20%, é conseguida por mineiros artesanais e de pequena escala.

A maioria dos profissionais deste setor está em países em desenvolvimento e trabalha em condições muitas vezes adversas, recorrendo à utilização do mercúrio. O projeto "Gold Program", Programa Ouro em português, pretende reduzir o impacto das emissões no meio ambiente mas também na saúde dos trabalhadores.

Em entrevista à ONU News, o diretor de Programas destaca os malefícios do mercúrio para a saúde, nomeadamente para as crianças, afetando o seu crescimento e como os projetos que serão financiados por este programa irão ajudar esta atividade a modernizar-se e a proteger os seus trabalahdores.  

Gustavo Fonseca adiantou ainda que o programa de cinco anos irá abranger da Ásia, África e América Latina.

 

 

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU apoia programa de US$ 180 milhões para reduzir exposição ao mercúrio

Projeto visa proteger trabalhadores da mineração de ouro artesanal e de pequena escala em oito países; setor representa maior fonte de emissões de mercúrio; cerca de 15 milhões de pessoas têm sua saúde em risco, incluindo 600 mil crianças.