1 novembro 2018

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados administra quatro escolas construídas em acampamento que acolhe congoleses em Angola; relator da agência da ONU em Angola explicou à ONU News o projeto educativo  que ensina português, matemática, história e estudos ambientais.

O Acnur em Angola tem trabalhado no munícipio de Lóvua, no norte, para apoiar crianças refugiadas da República Democrática do Congo, RD Congo. Para assegurar o seu acesso à educação,  o Acnur, juntamente com os seus parceiros, construíram quatro escolas temporárias, com 16 salas de aula e uma capacidade para 3,8 mil crianças e adolescentes.

A ONU News conversou com um dos autores do relatório da Agência da ONU para os Refugiados em Angola. Omotola Akindipe explicou que o programa escolar  é informal mas baseado no sistema educativo angolano. O objetivo é preparar as crianças para a integração total no sistema educativo formal do país anfitrião.

O ensino da língua portuguesa é considerado prioritário para as criança e a língua francesa também será lecionada a adultos.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud