A situação do consumo de drogas no mundo

Mulher fuma heroína em Islam Qala, no Afeganistão.

Temos de estar preocupados porque muitos desses remédios são baseados em opiáceos. Os opiáceos são a droga que provoca mais mortes na população que consome.

Rafael Franzini , representante do escritório da Unodc no Brasil

Unama/Eric Kanalstein
Mulher fuma heroína em Islam Qala, no Afeganistão.

A situação do consumo de drogas no mundo

Saúde

Relatório Mundial sobre Drogas cita apreensão de mais de 87 toneladas do tipo de substâncias em todo o mundo; produção global de cocaína chegou ao nível mais alto já registado; representante do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc, no Brasil, Rafael Franzini, explica as principais conclusões de um novo relatório.

O uso não medicinal de remédios prescritos é uma grande ameaça à saúde pública e à aplicação da lei em todo o mundo, segundo o Relatório Mundial sobre Drogas, publicado esta semana pelo Unodc.

Em 2016, os maiores danos foram provocados pelos opiáceos. Estas substâncias causaram 76% das mortes por transtornos associados ao uso de drogas.

Numa entrevista com Alexandre Soares, da ONU News, o representante do escritório da Unodc no Brasil, Rafael Franzini, explica porque esta tendência é preocupante.

Franzini diz que outra conclusão do relatório tem a ver com a idade dos usuários, que estão a tornar-se mais velhos. Fala ainda do aumento do consumo de canábis, explicando que é muito cedo para perceber se algumas mudanças legislativas são responsáveis por esse crescimento.