11 maio 2018

A líder do time de governança e economia florestal da FAO, Thais Linhares Juvenal, falou de Roma com a ONU News, e explicou as metas das novas diretrizes que buscam “beneficiar as pessoas mais pobres e comunidades mais isoladas do mundo”.

Publicação é a primeira do tipo com recomendações voluntárias para licenciamento de florestas; meta é garantir transparência, responsabilidade e inclusão no processo de concessão.

A base das diretrizes são exemplos reais para oferecer um guia prático para um gerenciamento mais sustentável das florestas públicas administradas através de concessões.

Participaram nas consultas mais de 300 especialistas de setores privados e públicos, além de representantes das sociedades civis de países da África, Ásia-Pacífico e América Latina.

Segundo a FAO, mais de 70% das florestas nos trópicos utilizadas para a captação de madeira e outros produtos florestais são estatais ou públicas. A maior parte destas florestas públicas são geranciadas atráves de licenciamentos que governos cedem para entidades privadas ou comunidades locais.