ONU condena explosões que mataram pelo menos 35 em Bagdá
BR

15 janeiro 2018

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque. 

O representante especial do secretário-geral das Nações Unidas para o Iraque, Ján Kubis, condenou firmemente os atentados suicidas terroristas ocorridos esta segunda-feira em Bagdá.

De acordo com agências de notícias, pelo menos 35 pessoas perderam a vida e outras  90 sofreram ferimentos após o ataque duplo na  Praça Tayaran onde diaristas se reúnem em busca de trabalho.

Trabalhadores

As explosões teriam sido programadas e as vítimas dispersas pelo centro da capital iraquiana. Entre os mortos estão dezenas de trabalhadores, destacam os relatos das agências.

Em nota, o enviado do secretário-geral manifestou o seu pesar junto às famílias dos que perderam a vida e desejou uma rápida recuperação aos feridos.

Inocentes

Ele disse os ataques “covardes” tinham como alvo indiscriminado uma praça movimentada durante a hora do pico em Bagdá com o único objetivo de fazer o máximo de vítimas entre civis inocentes.

Kubis destacou ainda que os terroristas foram derrotados recentemente no campo de batalha, mas "continuam a representar uma ameaça" para o país e em particular para os cidadãos comuns que sofrem seus ataques.

O pedido às autoridades é que haja mais vigilância e seja reforçada a unidade entre o povo iraquiano para "frustrar os objetivos de terroristas" tais como o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, localmente conhecido por Daesh. Para o enviado, estes procuram “fazer descarrilar a recuperação do país após um longo conflito”.

Notícias relacionadas:

 Bagdá foi a cidade iraquiana mais afetada pela violência em dezembro

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud