Entrevista: Países menos avançados e acesso à eletricidade
BR

22 novembro 2017

Rolf Traeger é chefe da Sessão dos Países Menos Avançados, PMAs, na Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento, Unctad.

A agência lançou um Relatório sobre os Países Menos Avançados 2017: Acesso à transformacional à energia. O documento apresentado em várias cidades aborda o acesso universal à eletricidade no grupo de 47 nações.

Falando de Londres, o representante disse que em Timor-Leste, 45% da população tem acesso a eletricidade, sendo a maior taxa num PMA de língua portuguesa. Em Angola a taxa é de 30%, enquanto em Moçambique a proporção é de 20% dos habitantes apesar de serem “países ricos em matéria-prima energética”.

Nesta conversa, Traeger revela ainda que na Guiné-Bissau cerca de 17 % da população tem acesso à eletricidade.

Estima-se que para que todos os PMAs tenham acesso universal à eletricidade até 2030 seja preciso um investimento entre US$ 12 biliões a US$ 40 biliões por ano em energias.

Acompanhe a conversa com Eleutério Guevane.

Duração: 5’32’’.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud