Nutrição passa a constar das prioridades da agenda nacional na Guiné-Bissau

20 novembro 2017

Programa Mundial Alimentar, PMA, está envolvido na iniciativa do Ministério guineense da Saúde Pública. Dia Nacional de Nutrição destaca ausência de informação sobre boas práticas como razão da desnutrição no país.

Amatijane Candé, de Bissau para a ONU News.

O Sistema das Nações Unidas congratula-se com o fato de a nutrição passar a constar como uma das prioridades da agenda nacional da Guiné-Bissau e apela aos guineenses, cada um na sua área de influência, a redobrarem esforços para a promoção da boa nutrição, tendo em vista um futuro melhor. O Dia Nacional de Nutrição será celebrado a 18 de Novembro.

ODS número 2

Considerações do representante adjunto do Secretário-geral das Nações Unidas foram proferidas no ato comemorativo de 18 de novembro, instituído, pelo governo, no Dia Nacional de Nutrição. A parceria envolve o Programa Mundial Alimentar, PMA, e está alinhada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Para David McLachlan-Karr, o país pode continuar a contar com o apoio da ONU para o combate à desnutrição, à diminuição de nanismo e emagrecimento severo.

“ No quadro da Plataforma Nacional do Movimento SUN, «Scaling up Nutrition» à qual aderiram diferentes agências do Sistema das Nações Unidas vamos continuar ao lado do governo da Guiné-Bissau no combate a todas as formas de má nutrição seja ela visível como o são: a desnutrição e a obesidade ou invisível como: a carência em micronutrientes”.

Diabetes e Cancro

Além dos problemas de desnutrição grave, o sobrepeso e a obesidade já começam também a se manifestar na população guineense, frisou o também coordenador do Sistema das Nações Unidas. Segundo o responsável, os problemas exigem medidas urgentes devido suas implicações em doenças crónicas degenerativas.

“O duplo fardo significa que o problema que o país encontra não é escassez de alimentos por si, mas como alimentar famílias considerando aspetos nutricionais, valores de cada alimento e como combinar-lhes. A desnutrição contribui para a destruição do capital humano de uma nação”.

Índices

Estudos dão conta que uma criança desnutrida tem menor capacidade de aprender e menor capacidade de participar no desenvolvimento económico durante a idade adulta. Segundo dados oficiais, a desnutrição é causa de 35% de mortes em crianças menores de cinco anos na Guiné-Bissau.

A prevalência de desnutrição aguda é de 6% a nível nacional, enquanto a da desnutrição crónica que afeta mais a população rural é de 27 pontos percentuais. Indicadores mais alarmantes são das regiões de Gabu, Bafatá e Oio.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud