PMA diz que cerca de 25% da população passa fome em Kassai, na RD Congo

30 outubro 2017

Chefe da agência está na região, onde maioria dos 1,4 milhão de habitantes  fugiu das suas casas; agência quer mais apoio para lidar com insegurança alimentar severa e altos níveis de desnutrição.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Um quarto da população passa fome da região do Kassai na República Democrática do Congo, RD Congo.

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, anunciou esta segunda-feira que os mais de três milhões de habitantes da área enfrentam insegurança alimentar severa. O outro desafio é a taxa de desnutrição aguda que “está bem acima do limiar de emergência de 10% em comunidades mais desfavorecidas”.

Florestas

O diretor executivo do PMA, David Beasley, visita a área congolesa onde grande parte dos 1,4 milhão de pessoas foi forçada a sair das suas casas.

Elas vivem na floresta ou foram levadas por famílias que veem os próprios meios pressionados como resultado da situação, contou o PMA.

O Kassai é uma das áreas mais afetadas por confrontos intercomunitários, pelos combates entre grupos armados e pelo aumento do número de milícias armadas.

Dimensão

A agência aumenta o auxílio de emergência aos necessitados para evitar uma catástrofe humanitária. O plano é “atingir 500 mil pessoas até o fim de dezembro e muito mais até meados de 2018”.

De acordo com a agência, a crise humanitária de Kassai recebeu pouca atenção apesar de ser grave. Com o fim de suprimentos alimentares em dezembro, a agência destaca que é essencial apoio da comunidade internacional para o aumento da dimensão da ajuda.

Notícias relacionadas:

Guterres celebra resposta internacional contra fome em países mais afetados

São Tomé e Príncipe: Construção, agricultura e turismo estimulam economia

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud