Até 15 mil refugiados à espera de passagem entre Bangladesh e Myanmar
BR

17 outubro 2017

Deslocados rohingya disseram a funcionários do Acnur que, apesar de ameaças, haviam decido ficar em suas casas no estado de Rakhine, em Mianmar, mas fugiram quando suas aldeias foram incendiadas.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

A Agência da ONU para Refugiados está preocupada com a condição humanitária de milhares de recém-chegados à espera perto da fronteira entre Bangladesh e Mianmar.

Desde domingo à noite, entre 10 mil e 15 mil refugiados rohingya atravessaram a fronteira no distrito de Ukhia.

Fogo

Segundo o Acnur, muitos disseram que tinham escolhido permanecer em suas casas no estado de Rakhine apesar de “repetidas ameaças de irem embora ou serem mortos”. Eles finalmente teriam fugido quando suas aldeias foram incendiadas.

Os refugiados que conversaram com funcionários da agência descreveram terem andado por cerca de uma semana a pé para chegar à fronteira com Bangladesh. Eles estão aguardando permissão para se afastar da fronteira, “onde o som de tiros continua sendo ouvido todas as noites do lado de Mianmar”.

Assistência humanitária

O Acnur e parceiros estão entregando água e comida para os refugiados à espera na fronteira, entre eles crianças, mulheres e idosos desidratados e com fome após a longa caminhada.

A agência está pedindo às autoridades bengalesas que admitam estes refugiados que estão fugindo de violência e condições cada vez mais difíceis em suas casas.

Como parte da resposta a este novo fluxo de pessoas, o Acnur está trabalhando com o governo e parceiros para terminar um novo centro de trânsito em Kutupalong com uma capacidade para 1.250 pessoas. Preparativos também estão sendo feitos para que os recém-chegados possam ser recebidos em escolas no acampamento do local.

Segundo o Acnur, cerca de 582 mil refugiados chegaram a Bangladesh desde a eclosão da violência no estado de Rakhine, norte de Mianmar, em 25 de agosto. Em 23 de outubro, será realizada uma conferência de doadores para a crise em Genebra.

O objetivo da conferência é levantar US$ 434 milhões para assistência imediata a refugiados rohingya em Bangladesh e às comunidades locais que os estão abrigando.

Notícias Relacionadas:

Representantes da ONU pedem solidariedade global a refugiados rohingya

Estudo revela ataques para impedir retorno da minoria rohingya ao Mianmar

OMS: vacinação contra cólera em Bangladesh é a 2ª. maior do mundo 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud