Agências da ONU ajudam milhões afetados por cheias no sul da Ásia
BR

24 agosto 2017

Cerca de 41 milhões de pessoas foram atingidas por enchentes e deslizamentos de terra em Bangladesh, Índia e Nepal; pelo menos 900 pessoas morreram.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

Agências humanitárias das Nações Unidas estão trabalhando com governos e parceiros para levar água limpa, comida, abrigo e assistência médica a cerca de 41 milhões de pessoas atingidas por cheias e deslizamentos de terra em Bangladesh, Índia e Nepal.

Pelo menos 900 pessoas morreram. Milhares de casas, hospitais e escolas foram destruídos deixando pessoas desabrigadas e precisando urgentemente de assistência.

Águas

Segundo o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, a situação pode piorar ainda mais se as chuvas continurem em áreas já afetadas pelas enchentes e as águas se moverem para o sul.

Em Bangladesh, um terço do país estaria debaixo de água e cerca de 2 mil equipes médicas locais foram enviadas. Trabalhadores humanitários estão preocupados com doenças como diarreia e malária.

O Ocha também alertou para os perigos de mulheres e crianças que estão em risco maior de sofrerem abusos incluindo sexual.

Resgate

Na Índia estão ocorrendo operações de resgate em muitas áreas afetadas por enchentes, inclusive com pessoas sendo retiradas de helicóptero.

Foram criados locais de assistência para as pessoas desabrigadas onde elas estão recebendo comida e abrigo.

Além do sofrimento das pessoas, autoridades indianas também informaram que grande partes de uma famosa reserva ambiental foram destruídas e animais em risco de extinção morreram.

Notícias Relacionadas:

Operações de emergência em Serra Leoa: agências da ONU respondem a cheias

Mais de 100 crianças mortas em deslizamentos de terra em Serra Leoa

Serra Leoa: PMA distribui comida para milhares atingidos por deslizamentos 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud