Mais de 100 crianças mortas em deslizamentos de terra em Serra Leoa
BR

17 agosto 2017

Unicef está trabalhando no terreno para prestar assistência a famílias que precisam; mais de 600 pessoas continuam desaparecidas e mais de 3 mil perderam suas casas.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, está em Serra Leoa respondendo urgentemente às necessidades de famílias afetadas por cheias e deslizamentos de terra na capital Freetown.

Centenas de pessoas morreram incluindo pelo menos 109 crianças, de acordo com fontes do governo. A previsão é de que o número de mortos aumente já que mais de 600 pessoas, incluindo muitos menores, continuam desaparecidos.

Sem precedentes

Segundo o representante do Unicef no país, a escala dos danos não tem precedentes. Hamid El-Bashir Ibrahim alertou para crianças que perderam as casas e estão vulneráveis e aterrorizadas.

Ele ressaltou ser preciso fazer todo o possível para “protegê-las de doenças e exploração”.

Desde segunda-feira, quando o desastre atingiu o país, equipes do Unicef têm respondido às necessidades de muitas crianças e famílias afetadas, fornecendo itens como água potável, saneamento, medicamentos e tendas.

Desabrigados

A agência da ONU está oferecendo apoio psicossocial aos menores traumatizados pelo que aconteceu. O Unicef também está trabalhando com o Ministério da Saúde e Saneamento e parceiros para evitar a propagação de doenças.

O governo de Serra Leoa tem liderado a resposta em 13 comunidades afetadas, a pior sendo a área de Regent onde um grande deslizamento de terra destruiu casas.

O Escritório de Segurança Nacional de Serra Leoa calcula que mais de 3 mil pessoas perderam suas habitações.

Notícias Relacionadas:

Serra Leoa: PMA distribui comida para milhares atingidos por deslizamentos

Agência da ONU ajuda população após cheias arrasadoras na Serra Leoa 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud