ONU condena ataque que matou dezenas de soldados em Rafah, no Egito
BR

8 julho 2017

Atentado ocorreu na sexta-feira; em nota, secretário-geral da ONU, António Guterres, disse esperar que responsáveis pelo "ato covarde" sejam rapidamente levados à justiça.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

As Nações Unidas condenaram o ataque terrorista que matou pelo menos 20 soldados num posto de controle na cidade fronteiriça de Rafah no Egito. A ação ocorreu na sexta-feira

Em nota, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse esperar que os responsáveis pelo que chamou de "ato covarde" sejam rapidamente levados à justiça.

Extremismo

O comunicado emitido pelo porta-voz do chefe da ONU reitera o apoio da organização ao governo do Egito na sua "luta contra o terrorismo e o extremismo violento".

Segundo agências de notícias, o grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, teria reivindicado a ação.

O “ataque terrorista hediondo e covarde” também foi condenado “nos termos mais fortes” pelos Conselho de Segurança.

Recuperação

Os 15 países-membros enviaram condolências às famílias das vítimas e ao Governo do Egito e desejaram uma rápida recuperação aos feridos.

A nota do Conselho de Segurança reafirma que o terrorismo em todas as suas formas e manifestações é uma das mais sérias ameaças à paz e à segurança internacionais.

Notícias relacionadas:

Enviado para o Oriente Médio pede ação "antes que seja muito tarde" 

Minuto de silêncio na ONU após ataque que matou pelo menos 28 no Egito 

Com mais ameaças terroristas, estratégia de prevenção tem de se readaptar 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud