Para chefe de Direitos Humanos, Jordânia não devia receber al-Bashir

31 março 2017

Zeid Al-Hussein considera atitude do país prejudical ao TPI e ao combate global à impunidade; presidente do Sudão participou na Cimeira da Liga Árabe na quarta-feira.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos emitiu uma nota, esta sexta-feira, em que “lamenta profundamente” que a Jordânia tenha recebido o presidente do Sudão. O país acolheu na quarta-feira a Cimeira da Liga Árabe.

Zeid Al-Hussein destaca que a Jordânia é Estado-Parte do Estatuto de Roma que criou o Tribunal Penal Internacional, TPI.

Crimes

Em 2009, o órgão emitiu um mandado de captura ao líder sudanês Omar al-Bashir acusado de cometer crimes de guerra e contra a humanidade em Darfur. O presidente do país africano rejeitou a medida.

O chefe dos direitos humanos reitera que todos os Estados devem cumprir as obrigações do tratado. Na nota, Zeid frisa que a atitude da Jordânia “prejudica o TPI e enfraquece a luta global contra a impunidade e pela justiça”.

Notícias relacionadas:

TPI quer mais ação da ONU para punir crimes cometidos em Darfur

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud