Unido reafirma aposta em apoiar geração de trabalho em Moçambique

24 novembro 2016

Agência celebra meio século reiterando cooperação para a redução da pobreza através da produção no país; governo moçambicano estima que sejam precisos 300 mil novos empregos por ano.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização das Nações Unidas para Desenvolvimento Industrial celebra 50 anos esta quinta-feira, 24 de novembro.

Em Maputo, o representante da agência em Moçambique, Jaime Comiche, disse à Rádio ONU que a Unido dá primazia à geração de trabalho. A agência está presente no país há 20 anos.

Pobreza

“A primeira prioridade é contribuir para a redução da pobreza através da produção. Se contribuímos para uma redução da pobreza através da produção estamos a contribuir para uma forma mais sustentável para a redução da pobreza, mais autónoma.”

O representante disse que o governo moçambicano deve gerar 300 mil empregos por ano, uma meta para a qual ele considera que deve envolver o setor privado, a manufatura e o agro processamento.

Jaime Comiche explicou que devem ser estimuladas iniciativas para fortalecer a competitividade e a atividade económica para que sejam estabelecidas novas indústrias.

Economia

“Ajudar o país a ser competitivo é uma prioridade que vem plasmada no atual plano de governo de Moçambique, o governo para o período 2015-2019 diz que quer diversificar a economia e tornar a economia mais competitiva. A Unido é a agência do sistema que promove a capacitação técnica e a capacitação industrial.”

O foco da agência em Moçambique é cumprir as metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, ODS 9 e a agenda regional que prevê modernizar a economia através da industrialização.

Entre as ações previstas para o país estão adotar padrões internacionais de gestão de produtos e serviços e o cumprimento de normas de qualidade internacional.

Um outro destaque é fazer chegar investimentos para o acesso à eletricidade. O representante destacou a importância das energias renováveis como parte do conceito do uso de energia alternativa.

Leia Mais:

Projeto em Moçambique promove adaptação de salas de aula a desastres 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud