ONU fala de iraquianos cercados ou usados como escudos humanos em Mossul

ONU fala de iraquianos cercados ou usados como escudos humanos em Mossul

Baixar

Chefe humanitário preocupado com segurança de 1,5 mil pessoas; operações militares para expulsar Isil começaram esta segunda-feira; ONU e parceiros prometem fazer tudo o que for possível para ajudar vítimas nos próximos dias.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O subsecretário-geral para os Assuntos Humanitários disse que “dezenas de milhares de meninas, meninos, homens e mulheres iraquianos podem estar sob cerco ou utilizados como escudos humanos” na ofensiva à cidade de Mossul.

Stephen O’Brien destaca a sua extrema preocupação com a segurança de até 1,5 milhões de pessoas. Elas vivem na cidade iraquiana e podem ser impactadas pelas operações militares que iniciaram esta segunda-feira para retomar a cidade do grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil.

Aliados

Agências de notícias informaram que ocorreram disparos de artilharia e tanques estão a caminho da área tomada pelo grupo desde 2014. A ofensiva envolve o governo iraquiano, as forças curdas peshmerga e aliados.

Em nota, o chefe humanitário das Nações Unidas destaca o “extremo risco” de famílias serem alcançadas pelo fogo cruzado ou alvejadas por francoatiradores.

O representante alerta que milhares de pessoas podem ser forçadas a deixar suas casas ou ficarem isoladas nos combates, sendo os mais vulneráveis as “crianças, as mulheres, pessoas com deficiência e idosos”.

O’Brian defende que dependendo da intensidade e da ação dos combates 1 milhão de pessoas podem ser forçadas a fugir de suas casas no pior dos cenários.

Proteção de civis

O apelo a todas as partes no conflito é que respeitem as suas obrigações sob o direito humanitário internacional em relação à proteção de civis e garantam o acesso à assistência a que os civis “têm direito e merecem”.

Aos parceiros humanitários o pedido é que faça todo o possível para apoiar as pessoas que podem ser deslocadas e afetadas pela operação militar.

As Nações Unidas informaram que acampamentos e locais de emergência podem abrigar até 60 mil pessoas.

Rações alimentares

A ONU tem ainda rações alimentares prontas para 220 mil famílias e uma reserva de 143 mil conjuntos de utensílios domésticos de emergência enquanto são preparadas latrinas e chuveiros.

Na área da saúde, mais de 240 toneladas de medicamentos estão disponíveis em pontos de distribuição.

Os fundos ainda não chegam para uma preparação total para o pior cenário mesmo com apoio de países doadores, disse a organização.

Apesar de parceiros humanitários estarem a fazer o melhor para uma preparação mais eficientemente, eles trabalham sob condições mais difíceis e inseguras do mundo. O’Brien disse que estes devem fazer todo o possível para ajudar o maior número possível de pessoas nos próximos dias e semanas.

Leia Mais:

Ataque aéreo contra o Isil mata pelo menos 15 civis no Afeganistão

 

Photo Credit
Acampamentos e locais de emergência podem abrigar até 60 mil pessoas. Foto: WFP/Mohammed Al Bahbahani (arquivo)