Moçambique, Seichelles e Nauru descriminalizaram relações homossexuais

Moçambique, Seichelles e Nauru descriminalizaram relações homossexuais

Baixar

Secretário-geral elogiou países por terem abandonado sanções criminais a relacionamento entre pessoas do mesmo sexo; Ban Ki-moon afirmou que quase 40 nações agora não punem legalmente a relação.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que quase 40 países agora reconhecem, legalmente, casais do mesmo sexo.

A declaração de Ban foi feita durante um evento de Alto Nível nas Nações Unidas para discutir progresso em direção a igualdade para lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros, Lgbt.

Moçambique

O chefe da ONU disse que no último ano, mais três países abandonaram sanções criminais contra a comunidade Lgbt seguindo recomendação da organização: são eles, Moçambique, Seichelles e Nauru.

Segundo Ban, em alguns casos, o ponto inicial foi a descriminalização dos relacionamentos gays. Muitos países têm novas leis para acabar com a discriminação, punir os crimes e restringir os discursos de ódio.

Além disso, o secretário-geral citou novas medidas para pôr um fim às intimidações sistemáticas e fornecer treinamento de sensibilidade para as pessoas.

Corajosos

Ele afirmou que “esses grandes avanços ocorreram graças a indivíduos corajosos que lutaram pelo que é certo”.

Segundo Ban, “todos os anos, centenas são mortos, milhares ficam gravemente feridos e milhões vivem as suas vidas à sombra da discriminação”.

O secretário-geral disse que muitos governos se recusam a reconhecer abusos de direitos humanos contra Lgbt ou aceitar responsabilidade para acabar com o problema.

Ban afirmou que “não há lugar para discriminação com base em orientação sexual ou identidade de gênero no século 21”.

*Apresentação: Denise Costa.

Photo Credit
Parada do orgulho LGBTI. Foto: OHCHR/Joseph Smida