OMS: uma pessoa se suicida a cada 40 segundos
BR

10 setembro 2016

No Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio, neste 10 de setembro, Organização Mundial da Saúde lembra ser possível prevenir tragédia, que é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Este sábado, 10 de setembro, é o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio. A Organização Mundial da Saúde revela que 800 mil pessoas se suicidam por ano, ou uma a cada 40 segundos.

O suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. No geral, 75% dos casos ocorrem em países de rendas baixa e média. A OMS considera a prática “uma problema sério de saúde pública, mas que pode ser prevenido com intervenções de baixo custo”.

Crises

A agência recomenda aos países que tenham uma estratégia de prevenção ao suicídio. Em muitos casos, as pessoas tem problemas de saúde mental, depressão ou abusam do álcool ou de drogas. Muitos suicídios ocorrem em momentos de crise, como fim de um relacionamento, problemas financeiros, dor crônica ou algum tipo de doença.

Outras situações que podem levar ao suicídio, segundo a OMS são: conflitos, desastres, violência, perdas afetivas ou sensação de isolamento. As taxas de suicídio são maiores entre grupos que enfrentam discriminação, como refugiados, migrantes, indígenas, homossexuais e transgêneros.

Meta Global

As sugestões da OMS para prevenir a prática são: reduzir o acesso das pessoas aos métodos de suicídio; criação de políticas contra o uso abusivo do álcool; identificar rapidamente e oferecer tratamento a pessoas com desordens mentais, dor crônica e stress emocional e treinar profissionais de saúde para identificarem comportamentos suicidas e prestarem apoio aos pacientes.

Apenas 60 países tem registros sobre qualidade de vida que podem ser utilizados diretamente para calcular taxas de suicídio. Para a OMS, a prevenção à tragédia deve ser prioridade da agenda pública global de saúde. Recentemente, os países-membros da agência concordaram em tentar reduzir a taxa de suicídio em 10% até 2020.

Leia e Ouça: