Olimpíadas: Opas recomenda a visitantes vacinas contra sarampo e rubéola
BR

13 julho 2016

Nas Américas, a transmissão endêmica de sarampo foi interrompida em 2002, e de rubéola em 2009.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Panamericana da Saúde, Opas, está lembrando as pessoas que planejam participar das Olimpíadas do Rio de Janeiro que se vacinem, especialmente contra sarampo e rubéola, pelo menos duas semanas antes de viajar.

Os Jogos Olímpicos serão realizados entre 5 e 21 de agosto, seguidos dos Jogos Paralímpicos entre 7 e 18 de setembro.

Transmissão Interrrompida

Nas Américas, a transmissão endêmica do sarampo acabou em 2002 e a de rubéola em 2009.

Em 2015, a região foi confirmada como tendo eliminado rubéola e síndrome da rubéola congênita. Uma comissão internacional deve certificar a eliminação do sarampo em breve.

No entanto, viajantes não imunizados vindos de países onde esses vírus ainda circulam podem reintroduzi-los ao hemisfério.

Segurança

Segundo a diretora da Opas, Carissa Etienne, é “fundamental” que todas as pessoas viajando para as Olimpíadas estejam com sua vacinação atualizada para garantir que a região não volte a ser contaminada com sarampo e rubéola.

Os Jogos este ano devem atrair até 500 mil visitantes e participantes de todo o mundo. Pelo menos 104 países relataram casos de sarampo em 2015.

A Opas também recomenda que todos os viajantes estejam em dia com sua carteira de vacinação. Além dessas orientações, os visitantes, segundo as agências, devem tomar vacinas adicionais dependendo do itinerário.

Mais detalhes sobre medidas recomendadas estão nas orientações da Opas e da OMS para viajantes aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud