ONU apoia tecnologias geoespaciais para proteger patrimônio cultural

ONU apoia tecnologias geoespaciais para proteger patrimônio cultural

Baixar

Acordo assinado entre Unesco e Unosat-Unitar também defende patrimônio natural; parceria permiter colaboração das agências durante situações de conflito e após desastres naturais.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Duas agências das Nações Unidas assinaram um acordo para proteger locais de patrimônio cultural e natural usando tecnologias geoespaciais de última geração, incluindo sistema de imagens por satélite.

A parceria estratégica é entre a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, e o programa de Aplicações Operacionais por Satélite, Unosat, do Instituto da ONU para Treinamento e Pesquisa, Unitar.

Conflitos e Desastres

O acordo vai permitir a colaboração das agências durante situações de conflito e após desastres naturais.

O Unosat é um programa de tecnologia que entrega análise de imagem e soluções por satélite para organizações de ajuda e desenvolvimento dentro e fora do sistema da ONU.

Imagens de satélite são, muitas vezes, a única fonte de informação objetiva em áreas afetadas por conflito ou desastres naturais.

Capacidades Complementares

Para o diretor-geral assistente da Unesco para Cultura, Alfredo Pérez de Armiñán, a agência e a Unosat têm “capacidades complementares” que podem aprimorar a tarefa da Unesco de proteger o patrimônio cultural em situações de emergência.

Ele fez referência à cooperação atual para documentar o estado destes locais no Iraque e outros países afetados por conflito.

Já o gerente do Unosat, Einar Bjorgo, o “histórico de soluções inovadoras” do programa “agora tem um impacto significativo sobre a forma como a ONU opera”.

Medidas de Emergência

As instituições vão compartilhar seus conhecimentos e colaboração em prevenção e capacitação.

Isto vai ajudar a comunidade internacional a compreender a situação no terreno e planejar medidas de emergência.

Por exemplo, um relatório recém-publicado sobre locais de patrimônio cultural na Síria pelo Unitar-Unosat revelou a extensão dos danos a esses sítios, confirmando informação obtida por fontes não oficiais.

Tecnologia

Outras tecnologias geoespaciais que podem ser aproveitadas incluem o aplicativo de contribuição coletiva UN-Asign, usado com sucesso no terremoto no Nepal.

Outra é o uso de veículos aéreos não tripulados tanto para gravações quando para avaliações detalhadas de danos a prédios e outras infraestruturas.

A Unesco e o Unitar-Unosat vão, juntos, explorar soluções inovadoras que possam contribuir para melhorar a proteção e gerenciamento dos sítios de patrimônio cultural.

Leia e Ouça:

ONU condena ataque perto de Santuário na Síria

Especialistas discutem proteção do Patrimônio Histórico da Síria

Pnuma lança iniciativa para proteger os recifes de corais 

Photo Credit
Site arqueológico em Palmira, Síria. Foto: Unesco/F. Bandarin