Nações Unidas condenam ataque terrorista em hotel na Somália

2 junho 2016

Ação na capital Mogadíscio teria deixado pelo menos 15 mortos; grupo Al-Shabaab assumiu a responsabilidade pelo ataque; Conselho de Segurança também condenou ação.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU na Somália, Michael Keating, condenou de forma veemente o atentado no hotel Ambassador, na capital Mogadíscio.

Segundo relatos, a ação teria deixado 15 mortos, incluindo dois integrantes do parlamento do país.

Explosivos

De acordo com a Missão de Assistência da ONU na Somália, Unsom, um bombista suicida detonou um veículo carregado de explosivos nos portões do hotel na tarde desta quarta-feira.

Entre quatro e seis indivíduos entraram no local e trocaram tiros com guardas do hotel e forças de segurança somalis. O incidente ocorreu apenas alguns dias antes do mês de Ramadã.

Terrorismo

O grupo Al-Shabaab assumiu a responsabilidade pelo ataque ao hotel, que é frequentado por políticos somalis. Os mortos incluem pedestres que estavam a passar pelo local no momento da explosão.

Para Keating, o incidente é uma “forte lembrança das táticas implacáveis empregadas por extremistas violentos”. Ele mencionou ainda que este “ato desprezível” ocorreu enquanto o país se prepara para o processo eleitoral marcado para este ano.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas também condenou o ataque e reafirmou que o “terrorismo em todas as suas formas e manifestações constitui uma das ameaças mais graves à paz e à segurança internacionais”.

Leia e Oiça:

Somália regista forte alta em casos de diarreia aguda

Conselho de Segurança conclui visita à Somália, com foco nas eleições

Representante da ONU alerta para progresso "reversível" na Somália

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud