Refugiados enfrentam fome e desidratação em Yarmouk
BR

17 abril 2016

Aproximadamente 10 mil civis estão sem água e comida há mais de uma semana por causa da violência.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinos, Unrwa, alertou que até 10 mil pessoas enfrentam fome e desidratação no acampamento de refugiados de Yarmouk, em Damasco, na Síria.

O porta-voz da agência da ONU, Chris Gunnes, afirmou que essas pessoas estão sem água e comida há mais de uma semana por causa da violência contínua na região.

Incêndios

Gunnes disse que "relatos de Yarmouk indicam danos causados por incêndios deliberados em residências e prédios numa escala pouco vista anteriormente".

O representante da Unrwa declarou que muitos civis estão escondidos dentro de suas casas para evitar serem atingidos por balas perdidas ou estilhaços. Ele explicou que "o suprimento de água e comida que essas pessoas tinham guardado, já se esgotou".

Hostilidades

A Unrwa "lamenta duramente a privação desumana" imposta aos refugiados que estão no acampamento e pede aos envolvidos na crise que suspendam as hostilidades e cumpram com suas obrigações perante à lei internacional.

Várias missões humanitárias estão prontas para levar ajuda à região assim que as condições no local permitirem.

Em comunicado divulgado em fevereiro, a agência da ONU disse que Yarmouk estava sendo controlado pelos extremistas do Isil desde abril do ano passado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud