ONU: comércio na região da Ásia-Pacífico está desacelerando
BR

2 novembro 2015

Relatório da Comissão Econômica e Social das Nações Unidas para a região, Escap, afirmou que economias precisam se ajustar a crescimento global mais baixo; secretária-executiva destacou importância do comércio e do investimento para implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A Comissão Econômica e Social das Nações Unidas para a Ásia-Pacífico, Escap, afirmou que a região permanece a “mais dinâmica da economia global”, mas o crescimento no comércio regional e nos fluxos de investimento estaria diminuindo.

O relatório do órgão, lançado nesta segunda-feira, em Bangcoc, ressalta que os “países precisam se ajustar a mudanças cíclicas e estruturais, principalmente diante da desaceleração global e de uma esperada redução no índice de crescimento da China”.

Exportações

O relatório sobre Comércio e Investimento na Ásia-Pacífico é a principal publicação anual da Escap.

Segundo o documento, o total de exportações e importações na região cresceu apenas 1,6% em 2014. No entanto, excluindo a China do total regional, as exportações da região registraram uma queda de 0,4%.

Desenvolvimento Sustentável

No lançamento do relatório, a secretária-executiva da Escap, Shamshad Akthar, enfatizou a importância de recuperar os fluxos de comércio e investimento.

Ela destacou que os Estados-membros recentemente endossaram a atividade como meio fundamental de implementação dos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS.

Ela pediu aos decisores políticos regionais que aumentem a competitividade para promover o investimento estrangeiro e a tecnologia.

Turismo

Segundo a Escap, apesar da redução das perspectivas de comércio, é provável que a região da Ásia-Pacífico mantenha sua posição como a maior região comercial do mundo.

Em 2014, a região foi responsável por quase 40% das exportações e importações globais.

De acordo com o órgão, o panorama para o comércio de serviços “era mais brilhante” do que para o comércio de mercadorias na região.

A exportação de serviços na Ásia-Pacífico cresceu 5,1% em 2014, em comparação a 4% no ano anterior. A exportação de viagens e outros serviços comerciais foi especialmente forte, apoiada pela crescente demanda da China.

Facilitação do Comércio

O relatório mostra que medidas de facilitação do comércio, incluindo a implementação do Acordo de Facilitação do Comércio, TFA, da Organização Mundial do Comércio, OMC, podem ajudar a reduzir custos comerciais.

O documento também reforça a importância de países manterem regimes comerciais abertos, evitando a implementação de medidas restritivas à atividade.

O relatório deste ano contém ainda a análise dos desafios e oportunidades colocados pelo crescimento das Cadeias Globais de Valor, GVCs, como um grande veículo de comércio.

Leia Mais:

OMC: acordo para facilitação do comércio pode gerar US$ 1 trilhão/ano

Região Ásia-Pacífico é a mais propensa a desastres no mundo

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud