Ban quer parcerias para combater vulnerabilidades de Estados insulares

30 julho 2015

No Conselho de Segurança, secretário-geral disse que grupo progride de forma desigual; países enfrentam ainda a ameaça de práticas como tráfico de drogas,  tráfico humano, pirataria e crime contra a vida selvagem.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas pediu parcerias, capacitação e liderança para abordar as vulnerabilidades dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, conhecidos pela sigla Sids.

Num debate realizado esta quinta-feira no Conselho de Segurança, Ban Ki-moon destacou como prioridade o apoio ao grupo países para que estes alcancem os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio. Para o chefe da ONU, apesar dos esforços consideráveis, o seu progresso tem sido desigual.

Mudanças Climáticas

Em segundo lugar, Ban disse que a agenda de desenvolvimento pós-2015 e as suas metas devem atender às necessidades dessas nações. O objetivo é combater as mudanças climáticas e promover desenvolvimento sustentável.

Ban pediu também um acordo climático global significativo na Cimeira do Clima prevista para dezembro, em Paris.

Crime

O chefe da ONU disse que os Sids também concentram-se mais do que nunca na ameaça do crime organizado transnacional.

Entre essa práticas estão o tráfico de drogas, o tráfico humano, a pirataria e o crime contra a vida selvagem.

Um dos exemplos mencionados foi o dos países caribenhos vulneráveis ao tráfico de drogas e à violência relacionada a gangues, que afetam a sua segurança eo desenvolvimento.

Pesca Ilegal

A ONU destaca ainda o desafio da gestão das pescas e a prevenção dessa atividade feita de forma ilegal, não declarada e não regulamentada. Essas práticas "minam as economias e contribuem para a insegurança", nesses países que têm zonas económicas exclusivas maiores que o seu território.

O Escritório das Nações Unidas sobre a Droga e o Crime trabalha com países para introduzir leis segundo convenções internacionais. A meta é ajudar a melhorar investigações e fortalecer as respostas da justiça criminal contra crimes marítimos.

Cooperação

No seu pronunciamento, Ban disse também que as ilhas Maurícias e as Seischeles têm estado na vanguarda da cooperação internacional no Oceano Índico, para apreender e levar piratas somalis a julgamento.

Para as ações de combate às alterações climáticas e adaptação aos impactos das mudanças climáticas nos Sids, Ban disse que é preciso uma trajetória política credível para mobilizar os US$ 100 mil milhões prometidos por ano até 2020.

Leia Mais:

Ban afirma que "ação climática está num momento crucial"

Carta da ONU faz 70 anos e Ban pede “maior cooperação” entre nações

Nações Unidas elogiam encíclica papal sobre meio ambiente

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud