ECA destaca necessidade de reativar iniciativa que envolve Moçambique

12 dezembro 2014

Idealizada há 15 anos, Triângulo de Crescimento também inclui o Malaui e a Zâmbia; objetivo é dinamizar expansão económica com empreendimentos conjuntos e infraestruturas melhoradas.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Comissão Económica da ONU para África, ECA, destacou a recomendação feita por especialistas do continente para que Malaui, Moçambique e Zâmbia formalizem o Triângulo de Crescimento.

A posição surge dias depois da reunião dos peritos, em Maputo. Numa declaração, estes aconselharama o debate do caminho que deve ser seguido para fazer avançar a iniciativa considerada à beira de extinção.

Estagnação

O encontro observou que o quadro não vinculativo do empreendimento, com a sigla ZMM-GT, estagnou desde que foi operacionalizado em 2003.

O objetivo era transformar a sub-região numa "área de crescimento económico vibrante e dinâmico", através empreendimentos conjuntos e de infraestruturas melhoradas.

Desenvolvimento

O ZMM-GT foi concebido pelo Escritório Regional da ECA na África Austral e pelo Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, em 1999.

O modelo foi inspirado no Sudeste Asiático, onde em 1980 foi criada uma iniciativa para promover o desenvolvimento dinâmico de crescimento económico entre três ou mais países.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud